POST

O que você vai descobrir quando fizer o Caminho de Santiago

Você vai se sentir especial

Você já vai sair do aeroporto se sentindo um peregrino mesmo que ainda não tenha andado um quilômetro sequer. Vão te desejar "Buen Camino" todos os dias e você vai responder com um sorriso de cumplicidade a todos, mesmo que já tenha feito isso umas 50 vezes naquele dia (e outras 50 em todos os dias anteriores). Vai sorrir para todos que estiverem com uma mochila nas costas e sentir que vocês fazem parte de um mesmo clã, como se só fosse necessária a vontade de percorrer os mesmos quilômetros para criar um laço entre as pessoas. Vai entender que ser um peregrino vai muito além dos quilômetros caminhados.

Você vai ver o lado bom de sentir dores

Vai começar com um dorzinha na lateral do pé, depois no calcanhar, vai evoluir para uma dor na canela que você nunca teve antes. Vai sentir as costas, os ombros, o quadril onde aperta a barrigueira da mochila. Vai descobrir vários lugares do seu corpo que você nunca deu atenção antes. E junto com as dores vai vir a solidariedade. Um desconhecido vai te ver mancando e oferecer um remédio, outro vai dar uma dica sobre como amarrar a bota, alguém vai te dar gelo quando chegar no albergue. Você vai ver o quanto os outros ficam felizes por saberem que você está melhor e perceber que o kit de primeiros socorros de cada um, na verdade, é coletivo.

Você vai engordar

Se você pensa em fazer o Caminho para emagrecer, esqueça. Você vai sentir uma fome incontrolável e vai entender porque o menu peregrino serve um prato de macarrão de entrada. Aliás, após o prato de macarrão, vão vir peixe frito com batata, pão, sorvete e vinho. Ah, você vai beber vinho todos os dias - literalmente (e quando te falaram isso, você pensou que 'todos os dias' era apenas uma maneira exagerada de falar) e também vai comer pão todos os dias, tipo a dieta da época do Apóstolo Thiago mesmo. E depois disso tudo e mais alguns chocolates, croissants e outras gostosuras, vai entender como conseguiu engordar mesmo depois de andar 900km.

Você só ficará sozinha quando quiser

O Caminho é o paraíso de quem gosta de socializar: você vai conhecer pessoas assim que sair do aeroporto em Pamplona, no ônibus indo para Saint Jean, em cada albergue que ficar e em cada cidade que passar. Vai conhecer pessoas de diversos países e diferentes idades a cada dia. Vão te convidar para jantar porque você está lendo sozinha, te oferecer o que estão cozinhando pelo simples fato que tem comida suficiente para mais um e vão sentar do seu lado e puxar assunto enquanto você toma um café sem que isso seja qualquer tipo de incômodo afinal, tem uma cadeira vazia ao seu lado. Com muitos deles você dividirá apenas alguns momentos ou quilômetros e com outros vai se apegar mais, seguir juntos por alguns dias, conversar sobre muitos assuntos (e perceber a facilidade em se abrir para assuntos pessoais como se já se conhecessem há tempos) e vão fazer planos de se visitarem no futuro.

E por quase não ficar sozinha, suas melhores lembranças serão as pessoas

Vão te perguntar qual cidade era mais bonita, o que comeu de diferente, o que aprendeu da cultura do lugar, o que você mais gostou... e na hora de contar sobre o Caminho, você vai lembrar do carinho dos brasileiros que fizeram você se sentir parte de uma família, do senhor polonês que mal falava inglês mas, ao saber que você é brasileira, dançou no melhor estilo 'mestre sala e porta bandeira' no meio do Caminho, da alemã que te abraçou e rezou baixinho no seu ouvido para você melhorar da tendinite. Vai lembrar das longas conversas naquelas tardes que se parava de caminhar as duas da tarde e fizeram você perceber coisas óbvias, mas que as vezes insistia em não enxergar. Vai lembrar do senhor filipino tocando garota de Ipanema no violão, dos voluntários que te recebiam nos albergues com tanto carinho como se te conhecessem antes, dos abraços dos italianos quando chegou em Santiago, como se fossem amigos de infância, da irlandesa e da alemã que terminaram o caminho com você fazendo os últimos dias parecerem semanas.

Você vai chorar muito

A primeira vez vai ser assim, no meio do caminho, sem entender direito o porquê. Mas não vai ser aquele chorinho discreto não. Vai ser daqueles que vem de dentro, daqueles que sai junto com um berro, daqueles que você olha para trás para ver se tem alguém vindo (e aproveita que não vem pra continuar). Você vai estranhar, achar que é o cansaço, que dormiu mal. Mas aí isso vai acontecer de novo. Várias vezes.

Vai chorar quando entrar em uma igreja especial (mesmo sem ser religiosa e, muito menos católica), vai chorar horrores quando deixar sua pedra na Cruz de Ferro e quando o bota fumeiro passar por cima da sua cabeça, porque vai ser nesse momento que vai realizar que chegou em Santiago. Vai chorar no pôr do sol em Finisterra porque vai ser nesse momento que vai realizar que o Caminho realmente acabou e é hora de voltar. Vai chorar quando as pessoas te abraçarem e falarem coisas especiais. Vai chorar quando receber e-mail dessas pessoas depois disso. Vai chorar no avião relembrando momentos e revendo as fotos. E vai chorar ao tentar escrever sobre o Caminho.

Você vai entender porque o Caminho é tão sagrado

Você vai ouvir os mais diferentes motivos para se fazer o Caminho: de agradecimento por milagres recebidos, promessas, mudança de profissões ou de fases da vida, términos de relacionamentos, saudades de alguém especial, ou apenas curiosidade. Você vai ter alguns antes de começar mas quando terminar, vai entender que existiam vários outros que você não tinha percebido e que te levaram até ali.

O Caminho é uma ótima reflexão sobre a vida. Você percebe que não precisa de muito e nem deve ter muito, porque uma mochila pesada dificulta a caminhada. Você pode se desesperar quando chegar numa cidade e todos os albergues estiverem lotados ou quando a chuva não deixar você chegar até a cidade planejada, mas é só manter a calma, respirar e seguir caminhando que tudo se resolve. Aliás, nada é por acaso e boas surpresas podem vir dessas mudanças, basta estar de coração aberto. Ás vezes você vai se sentir triste e sozinha, mas vai ser muito grata por tudo que tem e como a vida pode ser simples e maravilhosa. Você vai sentir um aperto no coração toda vez que tiver que se despedir de alguém, mas vai entender que, assim como na vida, cada um tem seu próprio Caminho para seguir e é importante deixar ir. Você vai ter um objetivo lá na frente, mas vai sentir que, melhor do que chegar em Santiago, é aproveitar os pequenos prazeres de cada dia.

Parando para pensar, não tenho dúvida de quem disse que “Não existe Caminho para felicidade, a felicidade é o Caminho” foi um peregrino.

Além do blog, oferecemos ajuda e dicas com qualquer roteiro de viagem para quem fecha a passagem de avião com a gente, pois somos também uma agência de viagens. Fale com a gente e solicite um orçamento sem compromisso. :)

#Europa #Experiência #CaminhodeSantiago #Peregrino #Caminho #Utopicos

Posts recentes

Parceiros